É difícil escrever sobre um jogo do nível de Rise of the Tomb Raider. Sério, é difícil criticar algo que funciona tão bem. Está será a primeira crítica aonde tentarei expressar um pouco das minhas experiências com o jogo.

A aventura começará após Lara decidir reviver um mistério que foi deixado por seu pai, o Lord Croft. Se trata de uma fonte que é conhecida por conceder a imortalidade aos que encontrá-la. O pai da garota havia sido ridicularizado e chamado de louco por sequer afirmar a existência disso e cabe a aspirante a exploradora confirmar esse, até então, mito. Ao mesmo tempo que a protagonista procura esta tão falada “fonte”, uma organização chamada de “Trindade” está em sua cola para tentar convertê-la ou, caso não seja possível, matá-la. Todos querem a imortalidade.

Gráficos de cair o queixo dão as boas vindas ao jogador, quando Lara, junto de Jonah (seu atual parceiro) está numa montanha em meio a uma nevasca fortíssima. O nível de detalhe das expressões de desespero da personagem assustam, assim como a qualidade das texturas e de tudo ao redor dela impressionam.

A história vai se desenrolando em uma das mais interessantes que já tive a oportunidade de jogar, é incrível ver a progressão da até então “traumatizada” Lara na exploradora que todos torcemos para ela se tornar desde o primeiro trailer que vimos do jogo em meados de 2011/12.

A possibilidade de explorar tumbas opcionais é incrível, uma vez que dá ao jogador a opção de realizar tal ato, mas ao mesmo tempo irá recompensá-lo com habilidades extremamente importantes caso o mesmo o faça.

O som é um dos aspectos mais impressionantes na minha opinião. O detalhe da respiração de Lara, a trilha sonora que começa normalmente e termina absurdamente frenética em todas as cenas em que o caos reina ajudam a completar a obra prima que a Crystal Dinamics conseguiu criar.

Eu não tenho palavras que consigam expressar o quão satisfeito estou com Rise of the Tomb Raider. A Crystal Dinamics conseguiu criar um universo extremamente vasto e que só tem a ser enriquecido com as histórias que virão. Eu acabei o jogo com um gostinho de quero mais bem grande e estou ansioso para o próximo jogo. Já estou com saudades, podem fazer o próximo, Crystal Dinamics.

REVER GERAL
NOTA
10
COMPARTILHE