Antes de começar, quero deixar claro que Rei Leão, juntamente de Hércules, é pra mim a minha animação favorita de todos os tempos em 2D. Eu já assisti tantas vezes que sei as falas dos personagens decorado. Dito isso, eu pretendo separar esse review em 2 pontos. O primeiro é comparando com a referência original, que é a animação de 1994 e o segundo é tratando o filme como algo separado.

Logo de cara dá pra ver que o diretor teve um cuidado absurdo com as cenas. É fácil você ter aquela sensação de “Puuuuts, que daora, eles fizeram isso!” quando você reconhece uma cena da animação que foi recriada no 3D. Isso rola pra caramba e é algo que, de verdade, é um ponto altíssimo do filme e aquece o coração da galera que é mais nostálgica como eu. A história é a mesma de 1994, todos os conceitos base estão lá, todas as cenas (ou quase todas) estão lá também. Eles decidiram (sabiamente) jogar de uma forma segura na hora de fazer a adaptação e, na minha opinião, estão certíssimos na decisão. Pra mim Rei Leão é algo que não precisa inventar moda pra deixar melhor, já é perfeito como era, sem tirar nem por.

As músicas, mesmo que com algumas interpretações novas, funcionam igualmente (assisti em inglês, não tive a oportunidade de ver a dublagem ainda). As melodias são iguais, algumas tem umas partes extras como é o caso de Hakuna Matata, mas não comprometem, eu curti!

Agora… Vamos pro negativo. O filme peca em impacto nas cenas mais fortes, isso se deve por causa da falta de alguns elementos que só os desenhos cartoonizados conseguem nos proporcionar, como por exemplo exagerar as expressões, movimentos e etc… Isso não rola na vida real (que é a proposta dessa nova versão). Por conta disso, algumas cenas ficam deslumbrantes, mas ao mesmo tempo, algumas cenas perdem a potência que deviam ter, como é o caso da morte do Mufasa, ou das próprias cenas musicais, que deixam de ter aquele charme que tinha na animação de 1994. Isso é o que mais me tirava do filme. Eu queria ver algo mais viajado em determinados momentos como tínhamos na animação, mas não rolava. Era 100% pé no chão. Porém, Leões não tem expressões tão fortes como as dos seres humanos, então você acaba perdendo muito nisso.

Falando agora sobre o filme como algo separado, sem comparar com a animação original. O filme funciona, a história é bem contada, as cenas são lindas, alguns personagens são desinteressantes (como é o caso das hienas). O filme será adorado pela criançada que não teve contato com a animação, e isso não tem problema nenhum, é uma nova geração que está acostumada a ver Vingadores e as coisas 100% reais, faz parte da geração deles e esse Rei Leão pode vir muito bem a calhar pra eles.

Não é o Rei Leão que eu queria ver. Mas é um Rei Leão que não perde em nada por existir, pois as ideias e mensagens continuam presentes até hoje.

OBS: Não tem o Timão dançando Hula.

OBS 2: A música “Esta Noite o Amor Chegou” se passa de dia e isso pra mim não faz o menor sentido. Não é ruim, só não é o que eu esperava. Talvez a minha nostalgia, juntamente do hype de voltar a infância tenha pregado uma peça boa em mim dessa vez. Acontece.